fbpx
  • Home
  • A ciência da alfabetização no Brasil

A ciência da alfabetização no Brasil

10 de dezembro de 2020 admin 0 Comments

Nas tristes estatísticas do Brasil, temos 11 milhões de analfabetos, ou seja, pessoas que não sabem ler e escrever.

Com os analfabetos funcionais, que não interpretam o que leem, o número sobe para 48 milhões, por isso temos que discutir sobre a alfabetização:


Essa discussão é bem antiga. Há vários métodos que podem ser agrupados entre analítico e sintético:

Analítico: a criança descobre o todo para depois aprender as palavras, sílabas e sons.

Sintético: o foco é conhecer o sistema de escrita, começa pela letra, sílaba ou som

No grupo SINTÉTICO temos:

Alfabético: o aluno aprende as letras do alfabeto, e, aos poucos, as combina para formar sílabas e palavras.

Fônico: forma de aprender por meio da relação do som com as letras.

Silábico: a criança aprende primeiro as sílabas. É o famoso “La-Le-Li-Lo-Lu”

No grupo ANALÍTICO temos:

Global: o contexto importa – a criança primeiro entende o texto e só depois aprende as frases e palavras.

Palavração e sentenciação: As palavras são aprendidas por reconhecimento. Primeiro compreende-se as frases e só depois as palavras que as compõem.


A Política Nacional de Alfabetização (PNA) foi lançada pelo MEC em 2019 com objetivo de elevar a qualidade do ensino público, com metas no Plano Nacional de Educação e reduzir as desigualdades sociais e educacionais.

Obviamente, o método de alfabetização é primordial nesse processo.

A PNA orienta q a alfabetização brasileira deve ser pautada por:

1) EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS;

2) Conceitos objetivos e reconhecimento dos números;

3) Auxílio das famílias, por ex: lendo livros para as crianças; e

4) Alfabetização como forma de superação de vulnerabilidade social

Apesar de não mencionar claramente, o PNA faz menção às ideias da alfabetização FÔNICA.

Este é o método que tem mostrado os melhores resultados nas crianças, inclusive nas mais pobres, que normalmente conhecem menos palavras. É o utilizado na alfabetização dos Estados Unidos, França e Finlândia e tem mais sucesso por não limitar o vocabulário, pois como a criança aprende os sons, ela é capaz de ler qualquer palavra. 

É a ciência aplicada à educação! 

Para o PNA a alfabetização deve ser o foco dos primeiros anos do ensino fundamental, até no máximo o 3o ano.

Os estados e municípios poderão aderir VOLUNTARIAMENTE a esse programa, e em troca poderão ter ajuda financeira da União. As escolas terão acesso a materiais didáticos específicos para as crianças, jovens e adultos e também haverá avaliações periódicas da efetividade do PNA como um todo.

A alfabetização é um marco na vida das crianças. Buscar os métodos mais eficazes nesse processo é fundamental, ainda mais no desafio atual da pandemia de #COVID

Ter uma população alfabetizada é ESSENCIAL para sermos uma nação menos desigual e com mais igualdade de oportunidades!


Fontes dessa THREAD: 

Documentos sobre o PNA:

http://alfabetizacao.mec.gov.br/#ancora

Caderno Política Nacional de Alfabetização

http://alfabetizacao.mec.gov.br/images/pdf/caderdo_final_pna.pdf

Métodos de alfabetização:

https://g1.globo.com/educacao/noticia/2019/08/16/metodos-de-alfabetizacao-entenda-a-diferenca-entre-o-fonico-o-global-e-os-demais.ghtml

Número de analfabetos: 

https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18317-educacao.html

N. analfabetos funcionais: 

https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2019-09/analfabetismo-resiste-no-brasil-e-no-mundo-do-seculo-21#:~:text=Analfabetismo%20funcional,-As%20estat%C3%ADsticas%20do&text=Testes%20cognitivos%20aplicados%20no%20ano,popula%C3%A7%C3%A3o%20%C3%A9%20considera%20%E2%80%9Cproficiente%E2%80%9D.